Forum dedicado aos PBFs (Play By Forum) que consiste em jogar RPG via fóruns - Logo por Rafael Capella
 
InícioPortalCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Informações sobre o cenário

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Bane Reaver
T-Rex
T-Rex
avatar

Número de Mensagens : 275
Data de inscrição : 21/04/2009

MensagemAssunto: Informações sobre o cenário   Qua Maio 06, 2009 10:53 pm

Esse é um cenário que eu criei para uma campanha alguns anos atrás, gostei muito dele e me apeguei bastante, sempre que posso adiciono algo novo a ele, apesar da campanha estar extinta a tempos.

O mundo onde se passa a história chama-se Matter, os primeiros humanos chegaram ao continente de Ayer, que se passa a história, milênios atrás, fugindo de seus lares devido a uma catástrofe climática. Ao chegarem viram um reino tomado por bárbaros e monstros, e foi travada um dura guerra para os novos habitantes conseguirem algum espaço. Eram elfos, humanos e anões em tempos muito antigos, quando não haviam rixas, tudo que havia era uma aliança formada entre eles e outras raças que acabaram de perder tudo e lutavam pela sobrevivência. Aos poucos eles ganhavam espaço e mais força, os Deuses vendo os novos habitantes fizeram um ultimado a Shandar, para que ele deixasse os humanos se estabelecerem sem que houvessem conflitos ou grandes derramamentos de sangue. Shandar era o deus dos monstros e feras, também era deus da parte masculina da vida, era o senhor tanto dos humanos quanto das feras, mas não fazia diferença entre seus filhos, coagido pelos outros deixou as pequeninas criaturas avançarem pelo reino, deixando seus filhos mais fortes em locais mais afastados, em cavernas gigantescas que escavou ou terras novas que criou. Os reinos foram criados e dados aos generais responsáveis por liderar os exércitos sobre o novo continente. Os deuses sempre foram figuras ativas nesse mundo, seja em seus momentos de ira quanto para ajudar. Eles eram a Grande Fera, a Mãe, o Dia, a Noite, a Lei, a Morte, Força, a Lança, o Devorador e o Tempo. Não se sabe como foram criados, pelo que se sabe eles apenas existem desde a criação de tudo. Então houve a Era da Tempestade, evento no qual houve a ascenção de um mortal a um status divino, e seguido por ele vieram muitos outros. Tempestade enfrentou e matou Lei, que governava tudo, mas Lei retornou, como vingança. Desde a morte de Lei o trono do rei dos deuses e do mundo está vago.


É nesse clima que se passa o jogo.
Tempestade ascendeu e matou Lei. Entretanto Lei retornou, agora como Vingança e desferiu o mais duro golpe que o deus das tempestades já havia recebido, o clima de tensão é forte, pois os dois são muito influentes tanto entre os mortais quanto entre os outros deuses. Daquele instante foi decidido de comum acordo pelos deuses que eles não deveriam intervir com a mesma frequencia no mundo dos homens, cada um deveria ficar recluso em seus respectivos domínios, vendo, e somente interferindo através de seus seguidores, enquanto o novo rei não era escolhido.
Graças a isso nos últimos 100 anos os monstros até entãos afastados começaram a retomar seu território, antigos cultos foram reabertos e segredos antigos escondidos no mundo mortal começaram a ser revelados.



Deuses
Bem, agora vem o principal. Independente de classe ia ser bom que cada personagem tivesse um deus, mesmo que não fosse se beneficiar diretamente disso. Afinal, porque raios o deus "fulano" vai atender a preçe do seu devoto para curar alguém que não acredita na existência de deuses?! É até algo lógico, por isso vou por uma lista aqui, com os deuses principais, mesmo que os personagens não exteriorizem seus sentimentos, eles podem acreditar em Vingança ou Morte e não pregar, o que importa são as convicções pessoais de cada um.

Shandar, a Grande Fera. Deus que representa o lado masculino da vida, representa força, violência, também representa feras e monstros.

Vallari, a Mãe. Representa o lado feminino de toda existência, também simboliza vida, fertilidade, também é deusa dos animais.

Ravi, o Dia. Deus do sol, do fogo, do calor, governante de todo dia. Também representa a vontade e a coragem de cada um.

Chandra, a Noite. Deusa da escuridão, do vento e do frio. Geralmente associada a maldições e criaturas malignas que caçam na noite.

Lokine, o Forte. Deus da força e de raças bárbaras, também é considerado um deus da vitória.

Lanake, a Lança. Filho de Lokine com Vallari, um guerreiro louco, adora o combate e subjulgar o oponente mais fraco, destruiu vários deuses e nunca foi derrotado.

Ehwina, a Lei/Vingança. Originalmente era Lei, uma anja poderosa que governava tudo. Desaprovou atos de diversos outros deuses e usou Lanake para destruir qualquer um que não a ouvisse. Houve então uma revolta, liderada por Sain, que acabara de se tornar um semi-deus, então este derrotou e matou Lei. Tempos depois ela voltou a vida, como Vingança, e causou o mais profundo ferimento que Sain já havia recebido, impediu que sua esposa pudesse reencarnar e destruiu completmente sua alma, Sain desiludido quase matou Vingança, depois quase destruiu o continente em meio a sua ira e seus desespero. Depois desse evento não saiu mais de seu reino, temendo que Sain fosse atrás dela.

Sain, a Tempestade. Humano que ascendeu ao posto de deus, foi um tirâno quando era mortal, contrariou as ordens de deuses, libertou Natureza, matou Lei. Atuou muito na história, talvez pela sua parte humana, só se afastou da humanidade quando Vingança fez com que sua mulher fosse destruída, de forma que nem um deus poderia trazê-la de volta.

Shizen, a Força da Natureza. Deus que controla os quatro elementos básicos, associado a grandes catástrofes como incêndios, maremotos, terremotos e tornados. Quando o mundo era novo e esse poderoso elemental era mais forte ele castigava todas as raças com seu poder, várias civilizações foram destruídas por ele. Então ele foi aprisionado por Lei, e as raças mais frágeis enfim puderam se desenvolver. Antes da Tempestade ascender ela encontrou o deus em uma antiga ruína, muito bem protegida, ao descobrir a identidade do ser o libertou sem pestanejar. Principal responsável por Sain ter ascendido, ensinou os segredos dos elementos, da natureza e da magia ao guerreiro. Na situação atual, sem um rei entre os deuses, ninguém ousa confrontar Shizen diretamente.

Metsu, o Devorador. Filho de Shandar e Vallari, considerado o monstro perfeito, uma fera inteligente, ágil e muito forte. Atacou e devorou outros deuses, jurou que só descansaria quando não existisse mais nada, suas mandíbulas iriam estraçalhar tudo. Pela mesma razão que Shizen ele foi preso, o mundo seria melhor sem a criatura. Foi libertado a pouco tempo, planejar devorar o corpo e alma de todos que encontrar para se recuperar do longo sono.

Izrail, a Morte. Anjo responsável pela morte em si, tramando no momento do nascimento de cada ser o momento de sua morte, posteriormente leva a alma a algum plano superior ou inferior, raramente Morte leva a alma do morto de volta a seu plano de origem, geralmente isso ocorre por intromissão de deuses ou magias poderosas para trazer a alma de volta. É aliado de Lei e inimigo de Sain, pois este, após ter ascendido, reclamou a alma de todos que matou para ser seu exército.

Walta, o Escudo. Seguindo o exemplo da Tempestade, este anão era um mortal e em determinado momento reuniu poder suficiente para se tornar um deus. Sain ajudou o até então anão, tendo em vista sua empatia pela raça anã, Walta jamais admitirá, mas a Tempestade foi determinante para sua ascensão.

Samirah, a Arte. Mais uma divindade que seguiu o exemplo de Sain, era uma elfa muito famosa e muito culta, inteligente, bonita, patrona das artes, da música, da espada do arco e da magia. A dama élfica é muito alegre e possui um leve ar de criança, mas é impiedosa com seus inimigos. Antes de se tornar deusa protetora dos elfos destruiu a montanha Horkadham sozinha, cidade orc próspera que atacava seus conterrâneos que vivam nos bosques próximos. Descobriu todos os segredos da vida sozinha, ela sempre teve um talento natural e intuitivo para a magia.

Nehebkau, a Serpente. A corruptora, é associada como uma serpente na maioria das vezes, mas é na verdade um demônio dos planos abissais mais profundos. Seus únicos propósitos são espalhar a destruição e o mau. Poucos se aliam a este ser, e ninguém ousou desafiá-lo, ele apenas fica de longe observando, quando começa a tramar seus planos. Por diversas vezes seus sussurros foram ouvidos influenciando outros deuses, como Izrail e Ehwina.

Os quatorze deuses, suas tendências e suas armas prediletas! Só falta fazer os domínios a que correspondem cada um!

Shandar, a Grande Fera, é leal e neutro. Armas naturais.
Vallari, a Mãe, é neutra e boa. Armas naturais.
Ravi, o Dia, é leal e bom. Falcione.
Chandra, a Noite, e neutra. Adaga.
Lokine, o Forte, caótico e neutro. Espada larga.
Lanake, a Lança, leal e mau. Lança.
Ehwina, a Lei/Vingança, leal e neutra. Espada bastarda.
Sain, a Tempestade, caótico e bom. Espada bastarda.
Shizen, a Força da Natureza, caótico e neutro. Bordão.
Metsu, o Devorador, caótico e mau. Maça estrela.
Izrail, a Morte, neutro e mau. Foice.
Walta, o Escudo. Leal e bom. Martelo de guerra anão.
Samirah, a Arte. Caótica e boa. Bordão.
Nehebkau, a Serpente. Neutro e mau. Adaga.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Informações sobre o cenário
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Informações Sobre Sites! Como Obter?
» Informações sobre One Piece
» Aguem tem informação sobre miserinha?
» Jutsus das 7 Espadas da Névoa
» Informações sobre os Lobos de Chakra

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Lizard's Lair RPG :: Play By Forum :: PBFs :: Caçadores de Dragões-
Ir para: